Meu 3 desejos de livros nacionais!

Esse ano comecei um projeto pessoal para ler mais livros por mês, já que eu me preocupo tanto tempo com estudos ,obrigações e acabo não dando um espacinho para a leitura.Estou indo bem, já consegui ultrapassar minha meta e ainda me sinto bem confortável em relação a isso. Minha ultima aquisição, um pouco decepcionante, foi Teorema de Katherine que espero ter tempo pra contar um pouco da historia e o porque eu não gostei . Enfim, o fato é que percebi que tenho lido bastante livros estrangeiros.Livros bons, não me arrependo ,mas vou tentar apreciar mais a literatura brasileira. Fiz pesquisas pelas livrarias online e acabei de criar afinco com 3 títulos que vão me enlouquecer se eu não adquiri-los. Na verdade eu não sei se eles vão me satisfazer, trazer algo de útil ou duradouro pra minha vida mas eu me interessei pelas sinopses e capa ou só pelo merchandising que fizeram nas lojas online mesmo rs (as vezes acontece).

O primeiro é Nu de botas que parece ser o tipo de livro “livel” em menos de um dia de tão fluente e gostoso. A sinopse parece bem atraente , e cai como luva na  fase em que me encontro.Quem leu, diz que é como reviver a infância.

Sinopse: Em Nu, de botas, Antonio Prata revisita as passagens mais marcantes de sua infância. As memórias são iluminações sobre os primeiros anos de vida do autor, narradas com a precisão e o humor a que seus milhares de leitores já se habituaram na Folha de S.Paulo, jornal em que Prata escreve semanalmente desde 2010. Aos 36 anos, Prata é o cronista de maior destaque de sua geração e um dos maiores do país. São de sua lavra alguns bordões que já se tornaram populares – como “meio intelectual, meio de esquerda”, título de seu livro anterior e de um seus textos mais célebres -, bem como algumas das passagens mais bem-humoradas da novela globalAvenida Brasil, em que atuou como colaborador de João Emanuel Carneiro. Prata também é um dos integrantes da edição Os melhores jovens escritores brasileiros, da revista inglesa Granta. As primeiras lembranças no quintal de casa, os amigos da vila, as férias na praia, o divórcio dos pais, o cometa Halley, Bozo e os desenhos animados da tevê, a primeira paixão, o sexo descoberto nas revistas pornográficas – toda a educação sentimental de um paulistano de classe média nascido nos anos 1970 aparece em Nu, de botas. O que chama a atenção, contudo, é a peculiaridade do olhar. Os textos não são memórias do adulto que olha para trás e revê sua trajetória com nostalgia ou distanciamento. Ao contrário, o autor retrocede ao ponto de vista da criança, que se espanta com o mundo e a ele confere um sentido muito particular – cômico, misterioso, lírico, encantado.
Clique aqui para ler trecho disponibilizado pela editora. | Veja o livro no Skoob.

imagem

O segundo titulo é de Frederico Elboni e se chama Um sorriso ou dois – Para mulheres que querem mais.Cheguei até ele por uma pesquisa rapida no submarino e me interessei pelo título. A sinopse é meio confusa o que nos deixa ainda mais curiosas a respeito.  O que sei é que o autor tem pela frente um grande desaio, o de trazer palavras á mulheres conflituosas ,que a façam abri um sorriso ou dois. Vamo ver então né..como será esse livro? Tô curiosa!

Sinopse:

Para Frederico Elboni, não existe certo ou errado quando os sentimentos estão em pauta. O que importa é encontrar harmonia e equilíbrio entre quem somos e o que fazemos; entre nossas ações e nossa perspectiva diante da vida.
E, consciente de que mulheres trazem na bagagem alguns conflitos internos em relação ao mundo e aos homens – e haja conflito! -, esse jovem autor se dirige a elas: mulheres apaixonadas, decepcionadas, ingênuas, destemidas… Todas ansiosas por palavras que as façam abrir em seu rosto um lindo e incessante sorriso. Ou dois.

E o terceiro não teve muito de sinopse, indicação nem nada.Apenas achei a capa linda demais pra não dar uma chance ao conteúdo,que por sinal pode ter sido escrito pra mim, se é que me entendem. hahaha Se denomina, “Como ser normal ,sendo louca“! Nada sugestivo se você não me conhecer. rs Mas se me conhece sabe que cabe perfeitamente a minha personalidade alegremente irritante e instável diante da sociedade rs. imagem (1)

Pelo que vi nas redes sociais e nas pesquisas de internet esse livro que é praticamente um guia de bolso,foi escrito com a intenção de brincar com situações cotidianas ,as vezes constrangedoras. Nas quais a gente se cobra tanto que não sabe como dar a volta e sair por cima .Por tanto, eu adorei e espero ter ele em breve nas minhas mãozinhas e perto do coração. rs As autoras são Camila Fremder e Jana Rosa e o prefacio foi escrito por gloria Kalil (phyno! ).

Sinopse

Em “Como ter uma vida normal sendo louca”: a autoajuda definitiva para todas as mulheres, de todas as idades e em todas as situações, Camila Fremder e Jana Rosa presenteiam as leitoras com dicas sobre as mais diversas situações do dia a dia, desde como se livrar de pessoas chatas em aviões, parecer intelectual, mesmo sem ser, até como dizer a um amigo que ele fede. Além disso, ainda ensina como se comportar na festa do encontro da turma da escola depois de muitos anos passados da formatura. O livro é interessante da primeira à última página e apresenta uma visão muito bem humorada de situações que poderiam constranger qualquer pessoa. O prefácio é de Gloria Kalil.

Todos os bonitinhos ai, foram encomendados da submarino se você se interessou por um deles dê um clique aqui e busque o seu.

Já leram algum desses títulos? me contem como foi a experiencia mas sem spoilers por favor porque fico angustiada de saber do final antes mesmo de ler. rs

eubeijo

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s